PPE ( Profilaxia Pós-Exposição )

Certamente já ouviram falar neste nome, e o que ele representa, mas não sabem o seu verdadeiro significado. Neste artigo vou tentar explicar em que consiste e como ter acesso ao tratamento.

Em alguma altura das nossas vidas, praticamos algum ato não refletido e de forma inconsciente, alguns que por vezes podem ter consequências graves.

Já ouviu falar com certeza de algum amigo, ou até você mesmo, que numa noite numa discoteca conheceu alguém e acabou por fazer sexo com esta pessoa de forma desprotegida. Foi bom? Foi excitante? Mas descobre logo de seguida que esta pessoa tem por hábito essas práticas e por consequência está altamente exposto a contrair o vírus do VIH ou já é portador sem saber! E agora? Será que fui infetado?

Pois bem, é aqui que entra a PPE.

O que é a PPE?

A PPE é a administração de uma combinação de medicamentos antiretrovirais iguais aos que os portadores de VIH tomam, mas num determinado espaço de tempo, que normalmente não ultrapassa os 30 dias.

A função deste tratamento é evitar que o vírus ataque o sistema imunitário, se instale e reproduza.

Para que este tratamento tenha efeitos mais eficazes é crucial que se inicie o mesmo o mais rápido possível, não ultrapassando as 72 horas após a suspeita de contágio, após este tempo o tratamento deixa de ser eficaz.

Como ter acesso à PPE?

Se teve algum contacto sexual desprotegido, partilhou alguma seringa, e se suspeita por algum motivo que tenha sido infetado, o que tem a fazer é dirigir-se o mais rápido possível ao hospital da sua área e na triagem explicar o sucedido e será encaminhado para a secção de Imunologia do Hospital, onde o médico irá avaliar a sua situação.

Mas como em todos os tratamentos, existem vários fatores que podem afetar a sua eficiência;

  • Iniciar o tratamento tardiamente
  • Vírus resistente
  • Incumprimento do tratamento como o médico prescreveu

Efeitos colaterais;

Como todos os medicamentos têm efeitos secundários, estes não são exceção, alguns podem ser sérios no inicio do tratamento, mas variam de pessoa para pessoa, os principais efeitos secundários são;

  • Diarreia
  • Náuseas
  • Fadiga
  • Enxaquecas

Situações em que a PPE não é indicada;

  • Já seja portador de VIH
  • Que o possível contacto com o vírus tenha ocorrido há mais de 72 horas
  • Não tiver havido penetração na relação sexual, não tiver havido ejaculação na boca.
  • Haja exposição repetida ao vírus, ou seja, é prática comum você fazer sexo desprotegido.

Lembre-se que a PPE não pode substituir um modo preventivo.

Por isso repense os seus hábitos, nas consequências que podem surgir deles.

Não vale a pena arriscar!

Artigo escrito por Ricardo, um membro Pioneiro da Comunidade XY.pt

Comunidade homens gay

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Já és #XY? A maior Rede Social para Homens:QUERO SER XY!